22 julho 2017

SÉRIES | Skam

Imagem relacionada

Terminei de ver Skam o mês passado (que foi quando a série terminou) e confesso, já tenho saudades. A série, que é norueguesa e estreou em 2015, está dividida em quatro temporadas, sendo que cada uma se baseia em torno de uma das personagens da série. Ao longo dos episódios é retratado o dia a dia dos jovens de uma escola norueguesa, focando-se maioritariamente no protagonista da temporada em questão.

Em Skam são abordados os mais variados assuntos como as complicações amorosas, a homossexualidade e a religião, assuntos muito atuais e que, certamente, são do nosso interesse.

Confesso que não estava há espera de gostar tanto da série, mas posso seguramente dizer que é uma das minhas séries favoritas! Torna-se ainda mais interessante por ser norueguesa, o que é algo a que não estamos habituados (aqui só mesmo quem percebe norueguês é que consegue assistir sem legendas haha).

Espero que assistam e gostem tanto quanto eu. ♥

Resultado de imagem para skam girls

19 julho 2017

Adolescência, podes ficar para sempre?

Não tenho pressa em tornar-me adulta. Adoro a adolescência e, na verdade, ao contrário de muita gente, não anseio os dezoito anos. Gosto de viver um dia de cada vez, sem pensar no amanhã. Todos os dias, quando acordo, é com um sorriso, pois é sinal de que tenho mais um dia pela frente, e todas as noite, quando me vou deitar, agradeço por mais um dia passado, por mais aventuras, mais sorrisos e mais amor.

Que me lembre, nunca quis muito tornar-me adulta. Talvez queira nos momentos enfadonhos que passo nas aulas, em que já me dói o rabo de estar sentada na cadeira e o meu cérebro parece que acabou de correr uma maratona. Mas, como disse, são meros momentos. Quando me lembro dos encargos de um adulto fico logo feliz por ainda ser uma jovem estudante e não ter de me preocupar com gerir o dinheiro, tratar do carro e da casa e com aquelas questões e aqueles problemas que todos os nossos pais tem constantemente: "o que faço para o jantar?", "é preciso meter gasolina", "temos de ir às compras", e por aí em diante.

Adoro ser adolescente e não consigo perceber aquelas pessoas que anseiam chegar aos dezoito anos para tirarem a carta de condução e se verem livres da casa dos pais (bem, aqui já me identifico um bocadinho, mas não vou abordar este assunto por agora). Há tantas coisas boas na adolescência (e não estou a falar só da quantidade exorbitante de férias que nós, adolescentes, temos). Não temos de nos preocupar com as despesas da casa, o que inclui as compras do supermercado, os produtos de limpeza, a conta da eletricidade, do lixo, da água e outras mais coisas, não temos de levar o carro à oficina se este avariar, não temos de nos preocupar com os gastos de material escolar, que é o maior pesadelo de todos os pais. Para quê querer ser adulto quando é tão bom ser adolescente?

Na verdade, há coisas que me fazem querer ansiar pelos dezoito anos. "Mas, não te estás a contradizer agora?". Sim e não. É verdade que já referi que não percebo o porquê das pessoas quererem atingir rapidamente a maioridade, que não tem lógica, que ser adulto é uma trabalheira, blá, blá, blá. Mas, a verdade, é que há coisas que só aos dezoito anos é que podemos fazer, e eu tenho objetivos que só a partir dessa idade é que vou poder realizar (deixo esta ideia para outro post). Apesar de tudo, continuo a achar que não devemos ansiar seja por que idade for. Devemos aproveitar cada dia e cada ano da melhor maneira, sem pensar em demasia no futuro, porque não sabemos o que nos espera. É aproveitar o agora e tirar proveito de cada etapa da nossa vida, seja a adolescência, os dezoito anos, os vinte, os trinta e até os cem, se lá chegarmos. Por isso, vamos deixar a vida de adulto no sítio dela e viver a adolescência, que, acreditem, vai deixar saudades.

Imagem relacionada